As folhas caem: um espetáculo deslumbrante e inesquecível

Pau de Ema

Pau de Ema

Pau D’Arco ou Ipê Roxo

Pau D’Arco ou Ipê Roxo

Flor de Macambira

Flor de Macambira

Petrolândiaem 19 de setembro de 2010

Setembro, mês de transição da fase verde para a seca na região do semiárido no Lago de Itaparica. As folhas caem dando lugar as flores e logo em seguida aos frutos. Dentro de no máximo vinte dias toda a vegetação estará totalmente seca. Para quem curte a natureza é um espetáculo deslumbrante e inesquecível. As plantas adormecem aguardando as chuvas de março e em apenas oito dias tudo estará verde novamente. Quando estas chuvas não ocorrem vem a seca. É quando, parafraseando Humberto Teixeira, a lama vira pedra e o mandacaru seca, o ribação de sede bate asa e vai embora e em suas asas o nordestino arriba para os centros urbanos. Parece milagre: Pode passar dez anos de seca, sem chuva, mas aos primeiros pingos, em poucos dias tudo estará verde novamente. O arriba dos retirantes acontecia antes dá implantação da Barragem de Itaparica. Hoje a população nativa dedica-se a agricultura irrigada ou a criação de peixe no lago.

PETROLÂNDIA, NÃO CONHECE PETROLÂNDIA

Petrolândia 10 de junho de 2010

Bahia do Sobrado - Icó Mandantes, Petrolândia Pernambuco

Bahia do Sobrado – Icó Mandantes, Petrolândia Pernambuco

Li esta semema a reportagem CAMINHO DAS PEDRAS, publicada pela revista “Turismo na Serra” Ano 6 número 3, página 06. apresentando entre outras coisas “Trilhas em Petrolândia”… Para mim foi apenas a confirmação de que Petrolândia não conhece Petrolândia. Isto, em parte, pode ser perdoado uma vez que a modernização ocorrida em nossa cidade nos últimos 20 anos se deu, através de um processo chamado por Darcy Ribeiro de atualização história: um processo que é sofrido, pois ele vem de uma vontade externa e não do crescimento endógeno. Foi o que ocorreu com a construção da Barragem de Itaparica. Assim como diz o prof. Severino Vicente “Todo processo de mudança promove novas adequações identitárias e, durante algum tempo, as populações que passam por tal processo sentem-se perdidas, pois parte de suas crenças e de suas vidas foram arrancadas, e por esta razão, vêem-se obrigadas a se redefinirem diante do mundo e de si mesmo”. Vinte e dois anos é muito tempo, mas pouco para mudança significativa na identidade cultural de um povo. Essa reportagem, nos dá a impressão de que o potencial turístico de Petrolândia resume-se ao que foi apresentado, quando na realidade, aqui está, provavelmente, o maior potencial turístico de todo Norte e Nordeste, no seguimento ecoturismo. O que há de mais bonito e encantador às margens do Lago e na Reserva Legal do Icó Mandantes não foi apresentado.

1 9 10 11