POR UM NOVO CENÁRIO POLÍTICO PARA PETROLÂNDIA

sonharepreciso

Petrolândia 28 de junho de 2013

Se os dois grandes líderes e adversários políticos de Petrolândia na década de 50 Caboco Lola e Amaro ressuscitassem hoje, iriam constatar que o cenário político de Petrolândia continua do jeitinho que eles deixaram, com uma diferença: Naquela época Vereador trabalhava pela comunidade como voluntário. Não era remunerado pelo povo que o elegeu. Tanto lá como agora o que se ouve do povo nas ruas é: -Pra que mudar? Se votarmos na oposição vão fazer a mesma coisa. Então é melhor deixar tudo como está. O poder de fogo de quem está no poder para comprar voto é maior.

Exigir, pressionar, nesse momento, (vejam bem: nesse momento) para que o prefeito cumpra as promessas de campanha não contribui para mudar o cenário político de Petrolândia. É uma tentativa de querer substituir uma forma superada de fazer política por outra contaminada pelo mesmo vício.

A quem interessa o confronto nesse momento? Cada partido político em Petrolândia tem um dono. Qual deles quer a reforma política? Reforma que acabe com as coligações? Que adote o voto distrital? Que permita que qualquer cidadão possa candidatar-se sem ser filiado a Partido Político? Reforma onde o mais votado seja o eleito? Reforma que não permita conchavos para eleger quem não representa os interesses do povo?

De que adianta continuarmos com um sistema político onde deputados garimpam comprando votos em todo o Estado não tendo assim obrigação de prestar contas a ninguém, pois não sabem quem representam. “Os eleitores não se lembram em quem votaram e os deputados não sabem quem os elegeu”.

O plebiscito virá e nós vamos ser convocados a votar para escolher qual é a reforma política que queremos. Se não começarmos a discutir agora poderemos perder a oportunidade de contribuir significativamente para que o povo de Petrolândia vote na proposta que mais contribua para o seu desenvolvimento. Para isso é importante que esqueçamos as divergências e arranhões de eleições anteriores. Dirijo estas palavras a todos, militantes e candidatos em todos os níveis.

À juventude militante deixo esta mensagem: Entre rochas e marés quem mais sofre é quem está no meio, o camarão. Quem hoje está do lado das rochas amanhã pode estar do lado da maré rindo do militante que ficou no meio.

OBS: Texto apresentado, pelo autor, no “I FÓRUM POR UM NOVO CENÁRIO POLÍTICO PARA PETROLÂNDIA realizado em 27/06/2013 no Velho Chico organizado pelos Professores Daniel Filho e George Novaes”

Projeto Icó Mandantes Ensina a Cultivar no Deserto dos Campinhos III

culturaempedra

Petrolândia 28 de agosto de 2013

Esta é uma Cultura Agrícola. Vocês sabem dizer de que? Produção agrícola em solos pedregosos? Ensinaram-me na escola que solos adequados à agricultura eram os argiloso, arenoso, humoso, calcário. Para cada cultura havia um solo específico. E agora? Como coleta-se amostra de pedras para análise de sua fertilidade? O laboratório vai fazer análise de pedra?

Minha bisavó costumava dizer que quando a gengiva se desengana dos dentes corta mais do que navalha. É isso que está acontecendo no Antigo “Deserto dos Campinhos”* hoje Projeto Icó Mandantes Petrolândia Pernambuco. A necessidade de viver e sobreviver como produtor rural onde a terra arável está cada vez mais escassa, sem assistência técnica e sem financiamento filhos de reassentados do Projeto Icó Mandantes intuitivamente criam, inventam a sua própria tecnologia. Em pouco tempo serão eles que estarão dando assistência técnica aos Técnicos do Governo e emprestando dinheiro aos bancos oficiais que fomentam a agricultura no país.

A cultura ao lado é de coentro destinada à produção de sementes para condimento. Está com 20 dias de plantada. 1,5 hectare em solo totalmente pedregoso. Será viável? A cada 30 dias publicarei aqui mais uma foto. Não deixe de Seguir a sua evolução.

*O Bloco 3 do Projeto Icó Mandantes incluindo a reserva legal chamava-se, há 150 anos “Deserto dos Campinhos”. A região que ia do Atalho margeando o Rio São Francisco até o Riacho dos Campinhos hoje chamado de “dreno” localizado entre as agrovila 4 e 6 chamava-se Campinho.

culturaempedra03

Encontrei estas informações num mapa desta região na Biblioteca Nacional de Berlin na Alemanha. Em outra matéria falarei como se deu a ocupação desta região e porque se chamava “Deserto dos Campinhos”.

A Revolução Social da Webdemocracia

Petrolândia, 25 de junho de 2013

Manifestações em Petrolândia – junho/2013

Provocar o debate e a reflexão é o objetivo deste texto.

Em poucos dias a imprensa escrita, televisada e blogueiros famosos tiveram que desmentir o que tinham dito várias vezes. O discurso da Presidente Dilma à nação foi refeito duas vezes. Teve que ser orientado até por marqueteiro, pois qualquer deslize, uma vírgula fora do lugar, e a vaca ia para o brejo. Aliás, a vaca dos Governantes que tinham certeza que iam faturar politicamente na copa 2014 já foi pro brejo sem pedir licença.

Uma grande revolução está em marcha e provavelmente tão importante quanto as revoluções Industrial, Iluminista, Francesa, Independência dos Estados Unidos e Inglesa. Esta será a Revolução Social da Webdemocracia.

Quem é o grande líder desta revolução? Uma mulher: A Web. Não pode ser presa, torturada, exilada ou extraditada, pois seria o fim do capitalismo. Através das redes sociais ela comanda milhões de jovens da classe média que hoje não é mais o que foi e ainda não é o que quer ser ou tem hoje o que não tinha ontem, mas ainda não tem o que quer ter. Usam as armas mais poderosas já produzidas no mundo capitalista. Computadores, tabletes, smartphones. Grupos idealistas, antipartidários, espalhados por todo país, pensam, planejam e disparam pela rede o que fazer naquele dia de manifestação. Qualquer mudança no plano milhares e milhares de manifestantes recebem as informações em poucos segundos. “Hoje conquistamos a redução no preço das passagem. O Próximo passo tarifa zero, depois derrubada da PEC 37”. E assim todos já sabem o que querem: Querem tudo, que há 500 anos políticos corruptos prometem ao povo brasileiro. Mas uma coisa de cada vez.

A conclusão: O Brasil passará por mudanças econômicas, sociais e políticas profundas jamais vistas na história. Quem irá se beneficiar destas mudanças? De imediato os grandes centros urbanos. As pequenas cidades e área rural, sem liderança orgânica, continuarão esquecidas por um bom tempo com os neocoronéis comandando seus currais eleitorais e praticando a política do pires na mão, oferecendo migalhas em troca de voto. A diferença é que agora com a webdemocracia os novos provincianos estão sabendo como é que a banda toca. Imaginem o Sertão da época do Cangaço: O Capitão Virgulino Ferreeira, o nosso revolucionário Lampião e seus cangaceiros comunicando-se pelas redes sociais. E em Canudos Antônio Conselheiro comandando a revolução da webdemocracia.

Em Petrolândia as manifestações deste dia 21/06/2013 sinalizam para uma tomada de consciência da juventude. É necessário, porém, sabedoria. Usar a razão como fonte de conhecimento para mudar o que pode e precisa ser mudado é fundamental. A ação do Poder Judiciário nunca foi tão solicitada, silenciosamente, pela população desprotegida, que na sua ingênua ausência de interesse por política espera por milagre para sair da pobreza absoluta.

Ou o Poder Judiciário age rapidamente, principalmente nas pequenas cidades, ou um golpe de Estado comandado por políticos corruptos enterra o sonho da cidadania plena do povo brasileiro mais uma vez.

Lourival Simões concede entrevista “Coletiva Exclusiva”

Petrolândia, 24 de junho de 2013

Os Blogueiros Assis Ramalho e Jair Ferraz fizeram uma cobertura excelente da Primeira Manifestação Pública em Petrolândia no dia 21/062013. Imediatamente foram convocados para uma entrevista doméstica coletiva na residência do Prefeito. Vocês já imaginaram estes dois formadores de opinião da consciência cidadã de Petrolândia sentados na mesa frente a frente? Ainda bem que estavam mediados pelo Prefeito. Devem ter sido orientados para irem desarmados, inclusive sem gravador. Nem lápis e papel se ver na mesa.

A demora na divulgação do conteúdo da entrevista nos faz ficar matutando:

Será que eles foram convocados para uma entrevista dentro dos parâmetros que balizam os princípios da imprensa brasileira ou levar um puchavanco de orelha?
Em Petrolândia tem apenas estes dois representantes da imprensa? Não existe mais blogueiros?
Afinal, cadê o conteúdo da entrevista?
São representantes da imprensa livre e democrática ou da Prefeitura?
Para divulgar uma notícia é necessário tanto tempo de gestação embrionária?
Será que chegaram à conclusão que seria melhor ouvir um marqueteiro, a fim de saber o que deve ser transmitido ao povo com medo de cometer algum deslize? É possível que tenham lembrado deste proverbio chinês: “Um erro da largura de um fio de cabelo pode causar um desvio de mil quilômetros”.
A Presidente Dilma fez isso. O seu discurso à nação no dia 18 do corrente foi refeito duas vezes. Teve que ser orientado pelo seu marqueteiro oficial João Santana, pois qualquer deslize, uma vírgula fora do lugar, e a vaca ia para o brejo sem direito à volta. Ficaria por lá atolada no lamaçal da sujeira da corrupção.

É possível que os dois blogueiros sejam os marqueteiros oficiais do atual Prefeito. Se positivo, tudo bem, faz parte do jogo. Não é ilegal nem imoral. O que não pode é o povo continuar a ser considerado como um Zé Ninguém. Será que o Prefeito ainda não descobriu que é por isto que a juventude está nas ruas? Se errou assuma. Errar é humano. Faça das críticas que recebe uma forma de se tornar sábio e aí o povo lhe aplaudirá. O que não perdoará é que continui errando. Se acertou não tenha medo de quem critica o seu trabalho. Faça como Santo Agostinho: “Prefiro os que me criticam, porque me corrigem, aos que me adulam, porque me corrompem”.

De qualquer forma um conselho aos dois formadores de opinião de nossa consciência cidadã: “Muito mais importante que as respostas são as perguntas” (Albert Einstein). As respostas dadas por governantes podem ser meros artifícios de retórica política para enganar o povo. Honrem a confiança que seus leitores e anunciantes até agora depositaram em vocês. Juntem-se a força política dessa juventude que está mudando a história do Brasil e de Petrolândia. Vivam a emoção desse momento histórico. Seus filhos e netos sentirão orgulho de vocês.

OBS: Mais detalhes da entrevista lei no Blog de Assis Ramalho 

Concurso Rainha do Milho 2013 no Icó Mandantes – Quebra de paradigma

Samira Iolle (Rainha do Milho 2013 - Escola Municipal Macambira Agrovila 3 e Bl 3, Projeto Icó Mandantes)

Samira Iolle (Rainha do Milho 2013 – Escola Municipal Macambira Agrovila 3 e Bl 3, Projeto Icó Mandantes)

Petrolândia, 21 de junho de 2013

Estão de parabéns os professores da Escola Municipal Macambira da Agrovila 4 bloco 3. A Rainha do milho escolhida pelo mérito e não pelo poder aquisitivo da família da criança significa uma quebra de paradigma radical. Aconteceu exatamente num contexto em que os jovens brasileiros ocupam as ruas do país dizendo ao mundo que não aceitam mais formas tradicionais de governar e comportamentos que estimule a discriminação social.

As crianças, sob a orientação da Professora Elizabete Ferraz concorreram a um concurso de desenho junino. Os trabalhos artísticos foram enviados para que uma equipe da Secretaria de Cultura procedesse a avaliação.

Desenho vencedor do Concurso

Desenho vencedor do Concurso

Desde criança sempre convivi com uma tradicional forma dissimulada de discriminação social. No mês de junho, durante as comemorações juninas das escolas o critério de escolha das candidatas à Rainha do Milho sempre recaiu em crianças cuja família tinha maior poder aquisitivo. Assim as crianças mais pobres jamais poderiam sonhar disputar o trono. As que se atreviam trabalhavam inutilmente vendendo rifa para conseguir recursos financeiros. No dia da apuração dos votos, a decepção. Em vez de educar para um mundo solidário, a escola ensinava ou ensina que as pessoas valem pelo dinheiro que tem e não pela sua sabedoria, pela sua capacidade intelectual. É o mesmo que dizer: “Pobre não tem valor, pobre é sofredor e quem ajuda é o senhor do Bom Fim” (Gilberto Gil).

Vamos torcer para que no próximo ano todas as escolas do Nordeste, onde se comemoram as festas juninas, sigam este exemplo. A formação da personalidade das crianças agradecerá.

Internet no Icó Mandantes

sonharepreciso

Petrolândia 13 de junho de 2013

Tem sido constante as reclamações referentes aos serviços de internet prestados pela ATEL no Icó Mandantes. De fato a conexão é péssima. E não só, é a mais cara do mundo. E o problema é que além de não ter concorrência tem, neste momento, mais de 30 pessoas na fila solicitando acesso e dispostas a aceitar os serviço mesmo sabendo que o sinal é ruim.

Eu costumo dizer que ruim com a ATEL pior sem ela. Até início de 2010 ninguém sonhava com internet por essas bandas, até que um dia eu fui atrás de Adriano, em Belém do São Francisco, proprietário da ATEL e ele teve a coragem de assumir o risco de investir nesse projeto sem previsão de retorno. Durante 30 meses eu, compulsoriamente, instalei e dei manutenção gratuita em todas as 16 agrovilas e Vila dos Pescadores. Teve dia que eu rodei mais de 100 Km. Pelo menos os primeiros 50 usuários sabem disso. Este foi o meu compromisso com a ATEL para que ela pudesse disponibilizar os serviços de internet. Não tenho mais esta obrigação, pois o número de usuários ultrapassou o que eu e Adriano prevíamos e assim a ATEL pode, hoje, prestar o serviço com retorno financeiro garantido. Mesmo assim continuo à disposição de qualquer colega para dar assistência técnica voluntariamente. Eu posso até não resolver de imediato, mas direi onde está o problema: Na ATEL ou no cliente. É só ligar para o meu telefone ou enviar um email.

Bem que todos, no Icó Mandantes, poderiam estar nesse momento acessando a internet gratuitamente. Custaria aos cofres da Prefeitura não mais do que R$ 7.000,00 mensais. Menos do que ganha um vereador. Temos que ter consciência cidadã no momento das eleições. É necessário sabermos escolher com sabedoria para que possamos distinguir entre aqueles que têm espírito oportunista dos que têm vocação para fomentar o desenvolvimento social igualitário de toda população de Petrolândia, seja do campo ou da cidade.

Em breve poderemos ter uma grata surpresa: Internet gratuita no projeto Icó Mandantes apesar daqueles que não querem o povão bem informado. Precisamos nos organizar.

Mais Internet para o Icó Mandantes Petrolândia Pernambuco

Torre da ATELTELECOM na Serra do Papagaio Icó Mandantes

Torre da ATELTELECOM na Serra do Papagaio Icó Mandantes

Petrolândia 09 de julho de 2013

A torre construída pela ATEL na Serra do Papagaio em 2010 destinada instalar a infraestrutura necessária para

fornecimento de serviços de internet aos moradores do Icó Mandantes em menos de três anos tornou-se obsoleta. Esta sendo substituída por outra que viabiliza os serviços de manutenção bem como facilita a distribuição de baterias, antenas e rádios necessários à demanda reprimida de usuários de internet. O projeto inicial foi subestimado. Ninguém poderia imaginar que neste momento mais de 50 pessoas estivessem aguardando ansiosas e dispostas a pagarem para poderem interagir com o mundo. Enquanto não vem a bendita banda larga para as terras dos confins prometida pelo governo, a população rural do Icó Mandantes, paga a peso de ouro para ter oportunidade de participar da onda das redes sociais que informa, que educa, que conscientiza, que a faz entender e perceber que deve lutar pelo seu direito de cidadania plena.

É isso aí, felizmente é possível ao produtor rural do Icó Mandantes, graças a sua atividade autossustentada, em menos de três anos, dizer: “O passado é uma roupa velha que não nos serve mais” (Belchior). É um gibão de couro que não serve mais para campear na nova caatinga. É uma enxada velha que não serve mais na minha roça.

Quem não gosta de povo bem informado que se cuide. Se torne sábio aprendendo a conviver com essa nova realidade.

Sobre este tema leia também: (Internet no Icó Mandantes) 

Emancipação do Icó Mandantes – Abrace esta ideia

escarua01

Petrolândia 09 de junho 2013

O Icó Mandantes reúne todas as condições para ser emancipado de acordo com a lei em vigor.

Não dar mais para continuarmos submetidos a interesses escusos de um núcleo político que permanece no poder anos a fio as custas da perpetuação da ignorância da nossa população através de um sistema de educação de péssima qualidade. Os administradores do nosso município incluindo executivo e legislativo não percebem (ou percebem?) a bomba relógio que vem sendo montada lentamente com o crescimento vertiginoso da nossa população jovem sem qualquer expectativa de vida. É necessário darmos um basta nessa vergonhosa discriminação social contra o povo do campo.

camatol02  cebola

Pesquisas realizadas ao longo da história demonstram que a emancipação de municípios que reúnam condições para se auto sustentarem é condição suficiente para a promoção do desenvolvimento local.

Ilha dos Amantes

Ilha dos Amantes

É hora, então, de pensarmos:

01-Em que agrovila será implantada a sede da nossa querida, linda futura cidade?
02-Qual será o nome da nova sede?
03-Qual será o Padroeiro?

Se você abraça esta ideia, mora no Projeto Icó Mandantes e tem endereço em outra cidade atualize o seu domicílio.

Se você concorda com a nossa emancipação, mora no projeto e vota em outro local transfira imediatamente seu domicílio eleitoral.

Para ler mais a respeito de razões que justificam a nossa emancipação leiam estas matérias no Blog do Icó Mandantes:

O Projeto Icó Mandantes de Petrolândia Pernambuco ontem hoje e amanhã

O Milagre Econômico de Petrolândia 

Petrolândia, não conhece Petrolândia

Órfãos da Barragem de Itaparica

Sem merenda escolar e sem a carga horária determinada em Lei

EDUCAÇÃO BÁSICA NAS ESCOLAS DO ICÓ MANDANTES: DO JEITO QUE O DIABO GOSTA 

Pedagogia da Ignorância Letrada Continue lendo

A EDUCAÇÃO E O TEMPO

 Petrolândia 02 de junho de 2013

Mais um motivo para eu continuar tentando encontrar a velha CARTA DE ABC. Aquela que alfabetizava os pobres e que me introduziu, aos 11 anos, no mundo letrado. Não sei se letrado analfabeto ou analfabeto letrado.

A cartilha no formato de livreto de cordel que Graciliano Ramos classificou como livreto de papel ordinário: “Meu pai tentou avivar-me a curiosidade valorizando com energia as linhas mal impressas, falhadas, antipáticas. Afirmou que as pessoas familiarizadas com elas dispunham de armas terríveis. Isto me pareceu absurdo: os traços insignificantes não tinham feição perigosa de armas”. (Graciliano Ramos).

Mas se um filho de classe média nordestina, que foi Escritor Famoso, Prefeito, Professor, Diretor de Imprensa Oficial, Diretor de Instrução Pública não conseguiu enxergar, naquele momento, as “armas terríveis” daquela Carta de ABC o mesmo não aconteceu com o Rei do Cangaço. Foi com ela que Lampião aprendeu, em apenas 90 dias, a ler e escrever. Ao ser alfabetizado, em 1907, demonstrou que estava 100 anos a sua frente, pois me dá a impressão que foi ele o percussor da escrita utilizada, hoje, pela maioria dos usuários do Facebook. E tem mais: Aprendeu a entender o que lia. É possível que ele tenha seguido o conselho que a cartilha ensinava na última lição e última frase: “A fome dá ao pobre o direito sagrado de importunar o rico.”. Veja a carta que ele escreveu a um fazendeiro de Floresta-PE.

lampiao

(“Ilmo. Sr Cantidiano Valgueiro,

Eu (ou “le”) faço esta para “vc” mandar-me dois “conto dereis”, isto sem falta, não tem menos, para “vc” saber se assinar em telegrama contra mim como “vc” se assinou em um com “Gome” Jurubeba. Eu ví e ainda hoje tenho ele. Sem mais, resposte logo para “envitar” muito prejuízo. Sem mais assunto. Cap. Virgulino ferreira Lampião. [sic]” 5.

Os métodos pedagógicos que fizeram época foram de inegáveis resultados positivos: O sertanejo que se interessou, aprendeu a ler soletrando e cantando as 26 lições da famosa “Carta do ABC” de Landelino Rocha, que continha apenas 16 páginas. E da tabuada cantada ritmicamente em comum pela classe, com palmatória). Fonte: Lampião Analfabeto ? Opinião; por Kiko Monteiro 

Para finalizar leiam esta maravilha da literatura nordestina de Pedro Ernesto Filho:

AINDA TENHO GUARDADA MINHA CARTA DE ABC

Ela me faz recordar
a minha infância primeira,
Maria Gomes Pereira
professora do lugar,
que me mandava estudar
e eu não sabia o porquê,
pois criança não prevê
do futuro quase nada
– Ainda tenho guardada
minha Carta de ABC.

Suas laudas têm clareza,
não possui palavra omissa,
no final, diz que a preguiça
é a chave da pobreza,
conserva ainda a beleza
pois quem observa vê
que entre os sinais A e Z
não há letra amarrotada

– Ainda tenho guardada
minha Carta de ABC.

Até já mudou de cor
por ação que o tempo faz,
porém conserva os sinais
que expressam o seu valor,
na história de doutor
integra um só dossiê,
se alguém perguntar, cadê?
Também mostro a taboada
– Ainda tenho guardada
minha Carta de ABC.

Com dez folhas dá abrigo
a todas letras maiúsculas;
logo em seguida, as minúsculas
feitas num formato antigo,
porém conservo comigo
para mostrar a você;
a capa um pouco fumê,
por dentro, bem conservada
– Ainda tenho guardada
minha Carta de ABC.

Uma caneta luxenta
digna de ir ao museu,
que Crisantina me deu
em dezembro de setenta,
de preta ficou cinzenta
e o bico parece um tê,v mas quem botar tinta vê
riscar sem fazer zoadav – Ainda tenho guardada
minha Carta de ABC.

Olho tudo e me comovo
por força das emoções,
o livro Minhas Lições
ainda está quase novo;
aquela Cartilha o Povo,
alguém, querendo, inda lê,
tem formato de carnê
e a capa é toda ilustrada
– Ainda tenho guardada
minha Carta de ABC.

Aquela prova bonita
em folhas grandes de almaço,
abaixo da nota, um traço;
na borda, um laço de fita,
hoje parece esquisita,
mas faz bem a quem revê,
nem por troca de cachê
eu a deixo abandonada
– Ainda tenho guardada
minha Carta de ABC.

Meu livro de matemática
do autor Marcius Brandão,
Programa de Admissão
que tornou-me a vida prática,
também guardei a gramática
que hoje me faz mercê,
pois a aula da tevê
deixa uma dúvida danada
– Ainda tenho guardada
minha Carta de ABC.
Pode alguém mangar de mim
porque tenho conservado
o caderno do ditado
e as notas do boletim,
todo poeta é assim
de louco possui um quê,
muito mais doido é você
que não se lembra de nada
– Ainda tenho guardada
minha Carta de ABC.

Fonte: AINDA TENHO GUARDADA MINHA CARTA DE ABC